Teoria da guerra para os inocentes


Por:Maurílio Galdino***


Entrar numa Guerra é fácil, difícil é sair dela. Ontem a Ucrânia foi brincar com a Europa e os EUA abriu a caixa de pandora. Essa briga de gente grande começou e agora, o que vai acontecer? Primeiro, nós vamos assistir um jogo de ameaças para assustar a opinião pública. Vai ser o tal do rolo compressor da propaganda, onde todos deverão dizer a mesma coisa.


Os que estão divergindo na Rússia já estão sendo presos, enquanto nos EUA eles não têm espaço na mídia e estão excluídos das redes oficiais.


Todos os jornais e redes de notícias da Europa, da América do Norte, da América Latina e de seus aliados vão dizer a mesma coisa: que a Rússia atacou um país soberano, pacífico e democrático.


E China e os que ficaram do lado do presidente Putin também serão demonizados e vice-versa. Segundo, o ocidente está com medo dos ataques dos hackers da Rússia e da China... Ou seja, se o ocidente intervir pra salvar a Ucrânia, o mercado financeiro poderá quebrar e quem vive de especulação, do casino capitalismo, vai se ferrar. De outro lado, os países do meio oriente não vão se posicionar porque suas economias vendem comida, matéria prima e petróleo para a Rússia e China.


O Brasil representa somente 3% da economia mundial e não faz diferença, não poderá retaliar nada. Os EUA e a Europa representam 40 % da economia mundial, mas as multinacionais americanas e europeias vão ficar encima do muro, como ficam em todas as guerras, e vão ganhar muito dinheiro vendendo armas e mercadorias para os dois lados. Terceiro, os países do bloco “democrático” terão de fazer um gesto de retaliação econômica contra o “eixo do mal” pra enganar os inocentes da classe média que não sabem nada de política internacional a da história da Europa. Mas a União Europeia não está numa posição confortável depois da saída da Inglaterra, a Europa está explodindo politicamente e os europeus são tradicionalmente socialistas e comunistas.


Some-se a isso as eleições presidências e parlamentares na Europa daqui há dois meses e a confusão que a população norte-americana está fazendo nas ruas, fazendo desobediência civil contra Bin Laden nos EUA e Justin Trudeau no Canadá, contra as medidas de isolamento da pandemia.



Conclusão, Putin não teria outra oportunidade para acabar com a brincadeira de criança da Ucrânia, mas como as duas últimas guerras mundiais começaram com brincadeira de criança, sempre existe o perigo de uma escalada de violência e de derrapar para uma ação militar mais complexa.


A única certeza que temos é que não é hora de agir precipitadamente quando internamente a Europa, Biden e Justin Trudeau estão fracos politicamente e terão de enfrentar a opinião pública e passar disputando eleições durante uma guerra de verdade.



Maurílio Galdino, cientista político morando atualmente no Canadá.

Email: maurilio.canada@gmail.com

122 visualizações1 comentário