Hoje em dia...

Atualizado: Mar 3


Joaquim Maria...

Rosa Maria.........

Carolina Maria...


A leitura, os livros hoje em dia...



Joaquim Maria Machado de Assis, o bruxo de Cosme Velho, negro, autodidata, carioca da gema, nunca saiu do Brasil e é um dos mais universais escritores brasileiros. Quem nunca ouviu falar da história envolvendo Capitu e Bentinho (do livro Dom Casmurro)? Aborda problemas nossos (Homo sapiens) da aldeia carioca da segunda metade do século XIX. Um certo pessimismo. Assim termina o seu livro "Memórias Póstumas de Braz Cubas": "Não tive filhos. Não transmiti a ninguém o legado de minha miséria..."!!

Carolina Maria de Jesus, mineira da cidade de Sacramento, viveu boa parte de sua vida na favela do Canindé, zona norte da cidade de São Paulo - SP. Sustentando-se e seus três filhos catando papéis. Autodidata, em um caderninho essa favelada ia registrando suas histórias, o seu dia-a-dia (diário). Em 1958, esse seu diário foi publicado sob o nome de "Quarto de Despejo: Diário de uma favelada" (sua "Magnum opus").

Outros tempos? Que tempos são estes, os de hoje? Escrever pra quê? Por quê? Talvez, quem sabe, como laboterapia, sei lá. Há, a meu juízo, com raríssimas exceções, uma certa preguiça de pegar um livro, sentar-se no sofá da sala e lê-lo tranquilamente. Em vez do livro, o celular e as interações frenéticas e voláteis!! Todo respeito, claro! São mesmo outros tempos! Do jeito que as "coisas" vão, logo mais terá clubes de leitores. Tornar-se-a' a leitura algo raro, raríssimo! Imagina, ler "Os Lusiadas" do escritor luso, Luiz Vaz de Camões, pra quê? Que "sabor" tem isso? "O grande Sertão Veredas" , do mineiro de Cordisburgo, João Guimarães Rosa... A prosa e a poesia (a cultura) representam a superestrutura de uma infraestrutura de um determinado momento histórico. É o retrato!! "Os Lusiadas" evidencia, de forma poética (é uma epopéia) a transição da Idade Média para a idade Moderna, as grandes navegações, a conquista das "Índias" pelos lusos. Há ainda, segundo neurologistas, vantagens nesta aérea.

O papel do Estado (Ministério da Cultura) é, como se vê, imprescindível. Cultura é uma das marcas de um povo. Machado de Assis, Carolina Maria de Jesus... claro! são exceções, mas mostram-nos que, querendo, é possível criar muitas "pérolas". Tem, com certeza, várias "Carolinas Marias" por este Brasil a fora.

Nada contra as inovações trazidas pelas redes sociais, internet... São bem-vindas. Tratam-se tão somente de algumas ponderações!

E Rosa Maria? Ah! Aqui não é só um parágrafo à parte, mas um capítulo à parte. Nunca frequentou escola, mas é uma sublime, humilde educadora. Polivalente, ensinou-me tudo, inclusive, o amor pelo processo do conhecimento. Como Jesus, Sócrates, nada escreveu, ensinou-me e a meus irmãos em aulas práticas, muito mais fácil de assimila'-las.

Rosa Maria é minha mãe a quem dedico esta breve reflexão!! É isso!!


Joaquim Netto!!

48 visualizações0 comentário

@ 2020 ABC DA LUTA 

OS TEXTOS PUBLICADOS SÃO DE INTEIRA RESPONSABILIDADE DOS AUTORES