LANÇAMENTO DA CAMPANHA NACIONAL EM DEFESA DOS PRESOS, ENCARCERADOS E CONDENADOS INJUSTAMENTE ...

Atualizado: Out 3


Anistia ao professor Aldo dos Santos e Camila Alves*


LANÇAMENTO NACIONAL, DIA 23/10/2021.

Venha defender esta causa:Lançamento da Campanha Nacional de denúncia e defesa dos encarcerados e condenados injustamente pelo sistema judicial brasileiro.


MANIFESTO: EM DEFESA DOS PRESOS, ENCARCERADOS E CONDENADOS INJUSTAMENTE PELO SISTEMA JUDICIAL BRASILEIRO.


Não há pena de morte no Brasil. Tampouco há cassação perpétua de direitos políticos.

Contudo, o número de pessoas presas, encarceradas e condenadas injustamente pelo sistema judicial contam-se aos milhares.

De acordo com os indicadores mais recentes, das 687.546 pessoas presas, 31,9% não tiveram julgamento, sequer em primeira instância.


A essas pessoas foi negado o direito à presunção de inocência, ao contraditório e ampla defesa, princípios universalmente aceitos.


Levantamento de entidades que reúne defensores públicos de todo o país, mostra que negros são de longe, as maiores vítimas dos erros de reconhecimento fotográfico nas delegacias: de 2012 a 2020 foram realizadas ao menos 90 prisões injustas por meio de reconhecimento fotográfico 81% negras.


O mais recente dado do Mapa da Violência comprova que negros no Brasil têm 2,6 mais chances de serem mortos do que outros segmentos da população.


A todas as violências contra os pobres desencadeadas pelo aparato estatal, posto a serviço das classes dominantes, se somam a um sistema judicial que, em pleno autoproclamado Estado de Direito, passou a aplicar penas perpétuas de cassação de direitos políticos.

O caso mais emblemático é o que acontece hoje com o dirigente da APEOESP e ex-vereador de S. Bernardo, professor Aldo dos Santos.


Por colocar o mandato a serviço de trabalhadores sem teto, Aldo teve os seus direitos políticos suspensos e a condenação a uma multa civil que chega a astronômica soma de R$ 800 mil – quantia impagável para um assalariado aposentado, sem bens nem patrimônio.


Nestes tempos em que o bolsonarismo nazifascista avança sobre as nossas liberdades e ameaça a frágil e precária democracia conquistada após 21 anos de ditadura militar, é mais do que necessário - é urgente - que se levante bem alto a bandeira da denúncia e em defesa de todos os presos, encarcerados e condenados injustamente pelo sistema judicial brasileiro.


É preciso unir o povo para fazer cessar toda violência contra os mais pobres, as mortes por bala perdida, as execuções nas abordagens, as prisões, encarceramentos e condenações injustas, sem que se dê aos acusados, nem mesmo o direito de defesa e julgamento.


Gritar em alto e bom tom de que estamos cansados das narrativas conservadores, vazias de significados revolucionários ou de narrativas progressistas em bases eleitoreiras que são assimiladas e incorporadas nos diários descartáveis pelos detentores do poder.


Chega de narrativas pró-forma, queremos conteúdos que abalem o sistema, que eduque para a grande jornada da nossa luta de classe e que coletivamente criemos uma epistemologia revolucionária como condição básica para salvar o planeta que está agoniando, para acalentar o desespero famélico do nosso povo, rompendo com a "distopia dos opressores".


Tomar as ruas, cercar os palácios numa grande marcha que sempre terá recomeço quando o dia clarear.


Fora Bolsonaro/Mourrão


NÃO ÀS PENAS DE MORTE CIVIL E POLÍTICA!

COMITÊ DE DENÚNCIA E EM DEFESA DOS PRESOS, ENCARCERADOS E CONDENADOS INJUSTAMENTE PELO SISTEMA JUDICIAL BRASILEIRO

Dojival Vieira – 13/09/2021



VENHA PARTICIPAR DA ORGANIZAÇÃO DESSA NECESSÁRIA CAMPANHA. REUNIÃO TODA QUINTA ÀS 20 HORAS.

CONTATO watts: 11-982505385


Coordenação aberta do Comitê: Dogival, Cleidimar, Diego Cana, Burato, Rose, Aldo, Aldacyr,


96 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo