top of page

Carta aberta em apoio ao Prof. Ulysses




Fomos informados nesta quarta-feira pelo professor de Filosofia, Ulysses (Eulises Gomes Bueno), do município de Registo, SP, que o mesmo estava entrando em greve de fome devido ao assédio, perseguições e irregularidades que tem sofrido no processo de atribuição de aulas na rede estadual. Antes de mais nada, vimos aqui prestar o nosso apoio ao companheiro que infelizmente se viu forçado a esta atitude extrema para defender sua dignidade e seus direitos.


Sabemos que o que acontece com o professor Ulysses não é um caso isolado, pois temos recebido reclamações de muitos professores de diversas regiões do Estado desde o processo de atribuição confuso e injusto ocorrido no início do ano, processo este que não foi revisto e prejudicou muita gente. Tal desrespeito aos professores tem sido recorrente há mais de uma década, principalmente a partir das reformas da educação implantadas no governo golpista de Michel Temer/Mendonça Filho, que impôs uma contra-reforma do ensino médio através da aprovação, por um Congresso dominado por forças conservadoras e neoliberais, da Lei n° 13.415/2017 - a do “novo ensino médio” a qual lutamos pela revogação.


Na sequência vieram as famigeradas “reformas” impostas pelo governo João Dória/Rossieli que simplesmente destruíram a carreira do magistério, acabando com a autonomia das escolas e a estabilidade dos educadores, retirando direitos históricos adquiridos, como a Licença Prêmio, as abonadas, as APDs em local de livre escolha, etc. A autonomia, a liberdade pedagógica e a dignidade dos educadores nunca foram tão atacadas e desrespeitadas como nos últimos anos! Estamos sendo achincalhados por sucessivas gestões na SEDUC, o que piorou com a eleição do governador Tarcísio de Freitas, Republicanos, apoiados pelos bolsonaristas e pelos neoliberais de João Dória; por isso mesmo foram buscar o ex-secretário de educação do Paraná - Renato Feder - para comandar a SEDUC com o objetivo claro de concluir a obra funesta de Rossieli, ou seja, implantar as PEIs nos moldes de um tecnicismo anacrônico, equivocado e destruidor do Currículo formativo e da escola democrática, crítica e de qualidade para os filhos da classe trabalhadora.


Por estas razões, em defesa da escola democrática e de qualidade, em defesa da dignidade e autonomia dos educadores e das escolas estaduais, contra o autoritarismo do governo é que reiteramos aqui o nosso total apoio ao nosso companheiro, professor Ulysses, de Registro, SP, que se encontra em greve de fome em protesto contra o assédio e o desrespeito aos seus direitos e de todos os professores! Lutar é preciso!



São Paulo, 28 de julho de 2023.


DIRETORIA DA APROFFESP

ASSOCIAÇÃO DOS PROFESSORES/AS DE FILOSOFIA E FILÓSOFOS/AS DO ESTADO DE SÃO PAULO

CNPJ N°19.054.O67/0001-37


73 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

コメント


bottom of page