top of page

Mundo de todo mundo!


Joaquim Netto***



Qual mundo?


Este nosso mundo...

O meu meu mundo é o meu mundo, Raimundo!!!


- É?!


"Moreninha, se eu visse o mundo das janelas dos teus olhos, o mundo seria um doce... Se fosse, se fosse..."!!!


Doce de quê ?

- De coco?

- De milho?

- De fuba'?

- De aipim?


Enfim, Joaquim...


Hum...


Ainda ontem, sentado na falésia do condomínio onde moro aqui em Porto Seguro, pus-me, das janelas dos meus olhos, a observar as ondas do mar...


Ah!!


De repente, mentalmente...


Eu, o irmão sol e o irmão mar plainávamos no tempo... sublime momento!! Entretenimento!!


A mim mesmo indaguei daqui da Bahia:


Como será que Gino, Honório Caroba, Joaquim de Gino, Machado de Assis, Gregório de Matos... outrora, o mundo via?


Heim!?


A humanidade passou mais de 1000 anos achando ser a Terra o centro do universo: Geocentrismo. O grego Ptolomeu muito ajudou nesta equivocada compreensão... Depois, já na Idade Moderna (1453 a 1789): Nicolau Copérnico, Galileu Galilei, Johannes Kepler... e, agora, enxergamos este concerto astral com outros olhos...


Certificamo-nos finalmente, diante de tantas galáxias, que somos pequenos, muito pequenos, ínfimos...


E este planetinha azul, Terra, embora pareça parado, gira, gira há anos-luz!! Jesus!!


E as ondas do mar aqui e agora à minha frente...


As noites e dias (movimento circadiano)...


As estações do ano...


provam, a meu juízo, que o movimento é mesmo a tônica. A natureza manifesta em festa!!


O conhecimento empírico...


Quando deverei podar o marmeleiro?


Qual o melhor momento para eu plantar maniba?


Zé de Miguel, Cizino, Zé de Deca, Joaquim de Gino, Pedro Gino, Ananias Caroba sabiam de co' e salteado e Tone de Rose, Welder ....sabem perfeitamente.



Arriba!! Arriba!!!



O mundo de todo mundo, Raimundo...


Deveras,


Mas, cada um vê o mundo consoante a aquele dado momento histórico, com o acúmulo de conhecimento até então!!


Até 1992 (Eco ou Rio/92) achavam que os recursos naturais deste planetinha eram infinitos...


Hoje...


Consciência ecológica, desenvolvimento sustentado são "coisas", atitudes relativamente recentes...


Na minha infância e adolescência confesso, eu, não tomava banho. Trabalhava o dia inteiro, limpando cana, chegava em casa à noite suado, jantava e ia dormir tranquilamente!! Não se tinha o hábito de tomar banho diariamente, pelo menos naquela região onde nasci!!


E mais ...


1 - Quando tomávamos banho, era no próprio rio. Ou seja: não desperdiçamos uma gota d'água sequer!!


2 - Não havia banheiros no interior das casas, logo as necessidades fisiológicas eram feitas no mato, atrás de uma moita de bananeira, atrás de um murundu, de uma moita de surucucu... Não havia descarga d'água, pois!!


O mundo de todo mundo, Raimundo...


E cada um enxergando, usufruindo,... consoante a sua realidade histórica, cultural, seria o ideal...


Muitas vezes não foi, não é real, Juvenal!!


Na metade do século XVI (1554), o rei de Portugal, atribuiu-se dono das terras brasileiras. Dividiu a parte que lhe pertencia pelo Tratado de Tordesilhas, em Capitanias hereditárias e, simplesmente doou a donatários... Podia, pode uma "coisa" dessa?


Como se vê: O mundo não foi e não é de todo mundo!!


O mundo não é de todo mundo, Raimundo?

- É, mas não é!!

- Infelizmente!!


Sendo assim, meu colega de Seminário, Joaquim...


Vá fotografando com o seu cérebro, com ajuda de seus olhos, este nosso mundo...Vá fotografando, fotografando, registrando, registrando...


Pois,


- O Rio São Francisco não é mais o mesmo...

- O Rio São João não é mais o mesmo...

- O nosso brejo não é mais brejo...

- O Rio Agraguaia não é mais o mesmo...

- O Rio Tietê não é mais o mesmo...

- O Rio Jequitinhonha não é mais o mesmo...

- A Floresta amazônica não é mais a mesma...

- O cerrado não é mais o mesmo...

- A mata atlântica não é mais a mesma...


Cantou Luiz Gonzaga, outrora:


"Não posso respirar, não posso mais nadar, a terra está morrendo, não dá mais pra plantar..."!!!


Chegará um dia, ora vaticino, que indagaremos, se algo rápido, não for feito:


Cadê o Rio dos Currais, da unidade nacional, o maior rio genuinamente brasileiro, o Rio São Francisco?


Este animal ("Homo sapiens") é bichinho terrível, destruidor, danadinho, covarde...


Covarde?

Sim! Destrói, descompensa os ecossistemas, acaba com tantas outras espécies de animais ...


Coitados dos sapos, das cobras, dos jacarés, das jaguatiricas, dos veados, dos condomba's, jacaranda's!!!!



O mundo de todo mundo!!


Ufa!!


Deve ser esta a nossa obsessão, senão...


Senão...


O mundo não será de todo mundo!!!



Joaquim Netto -Médico, Advogado e Filósofo.

11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page