Rotina


Elaine Camilo*****



Quem pensar que estou vazia

quebre o vaso no chão e pinte

Os cacos de vinho


Quem achar que estou morna,

Ferva a água no sol e beba

De um só gole.


Meus pés estão empedrados,

Mas eu alço vôo junto aos pássaros


Se a dama da noite exalar seu perfume, queime suas dores no carvão


Quando meu cadáver for exumado, leve inseticida para as baratas.


Quando abrir-se a cova no chão, deixe-se cair na terra áspera.


Não, não! Isso não é mau agouro nem fantasmagórico enredo.


É apenas o seu dia, depois de levantar da cama.




Elaine Camilo, Profa de Literatura da rede pública estadual, moradora de SBC

134 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

PAZ