Quanta distopia e corrupção...Heba Ayyad


Precisamos nos preparar daqui pra frente.... Não temos um sistema jurídico blindado... Lembra da frase do golpe: "com STF com tudo"?


Num mundo civilizado, o Judiciário deveria ser o protagonista da democracia, ser guardião, onde sua presença existencial constante traria a certeza de que os bons atos deveriam ser todos sinônimos de honra e paz, e os maus, punidos e cauterizados...


Mas aí nos vem a triste constatação de habitarmos num mundo de selvageria secular...


Em 1913, há mais 100 anos, vaticinava Rui Barbosa em seu discurso' O Caso do Amazonas' - "O povo não tem representante porque as maiorias partidárias, reunidas nas duas casas do Congresso, distribuem a seu bel-prazer as cadeiras de uma e de outra casa, conforme os interesses das facções a que pertencem.


O povo sabe que não existe justiça; o povo tem certeza de que não pode acreditar nos os tribunais; o povo vê que todas as leis lhe falham como abrigo no momento em que delas precisar... porque os governos de subserviência seduzem os magistrados... os governos os corrompem, e, quando não podem dominar e seduzir, os desrespeitam, zombam das suas sentenças, e as mandam declarar inaplicáveis, constituindo-se desta arte no juiz supremo, no tribunal da última instância, na última corte de revisão das decisões da justiça brasileira"... uma lástima caótica...


Estamos á deriva e á mercê (ajoelhados diante) do corporativismo crônico provindo de um Dna colonialista... Uma máfia infiltrada que a tudo corrompe...


Veja essa situação que acabamos de descobrir....


Empresa de ex-esposa de Wassef (o doleiro mor corrupto da elite) é a responsável pela cibersegurança do STJ... Isso mesmo companheiros... STJ... Pasmem...


Sistema da corte foi alvo de ataque hacker que obrigou a suspensão de atividades e prazos de processos...


A Globalweb, empresa da família de Cristina Boner, ex-esposa do advogado Frederick Wassef, é a responsável pela cibersegurança do Superior Tribunal de Justiça (STJ). Tribunal foi alvo do ataque hacker na última terça-feira (3) e, por causa dele, o STJ anunciou a suspensão de suas atividades e dos prazos dos processos que correm na corte até o próximo dia 9.... Então....


Frederick Wassef foi quem escondeu em Atibaia o ex-assessor Fabrício Queiroz, (miliciano assassino capanga do Clan putreficatus bolsonarus) operador da rachadinha no gabinete de Flávio Bolsonaro (partido Republicanos-RJ) na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj).


A Globalweb tem ao menos dois contratos com o STJ, segundo informações do portal O Bastidor. Um deles prevê suporte completo ao sistema da corte, como dados sobre processos e peças, sejam elas públicas ou sigilosas.... O suporte também inclui a segurança, armazenamento, banco de dados e virtualização de todo o ambiente tecnológico do STJ.


Com isso, a Globalweb seria a principal responsável por manter a segurança dos sistemas do tribunal. Juntos, os dois contratos somam mais de R$ 17 milhões.


Os técnicos do STJ que tentam corrigir os danos causados pelo ataque hacker encontraram, nesta quinta-feira (5), um pedido de resgate pelos dados. A informação também do site O Bastidor, que obteve a reprodução do pedido.


Na mensagem em que pedem resgate, os cibercriminosos escrevem, em inglês, que os arquivos da corte foram criptografados. Eles dizem para que um arquivo de tamanho menor do que 900 kb seja enviado ao e-mail que fornecem para contato que eles o recuperarão. E que, para obter acesso aos demais dados, será necessário um pagamento, mas não fixam o valor.



Hoje o povo não se sente representado no Congresso e o risco da existência de juízes cooptados pelo esquema de corrupção e da desmoralização pelo sistema corrompido.


Heba Ayyad - Escritora, poeta e jornalista Palestina.

88 visualizações

@ 2020 ABC DA LUTA 

OS TEXTOS PUBLICADOS SÃO DE INTEIRA RESPONSABILIDADE DOS AUTORES