top of page

Professoras e Professores derrotaram o PSDB em São Paulo.

Atualizado: 11 de out. de 2022


Aldo dos Santos***




A educação teve papel de relevo na derrota do PSDB no Estado de São Paulo.


Essas eleições deixaram marcas profundas no cenário político nacional brasileiro; porém, resistir e ganhar é possível.


A eleição de figuras abjetas ligadas ao governo Bolsonaro representa no imaginário de grande parcela da população brasileira, uma espécie de síndrome de Estocolmo, uma espécie também de retroalimentação e perpetuação da miséria e do atraso brasileiro.


Os ricos vivem às custas da miséria dos pobres, e nas eleições contratam grande parcela de famélicos para trabalharem nas eleições, cujo resultado do trabalho é alimentar a cadeia da exclusão, da miséria humana e da opressão de classe.

Merece destaque dentro dessa tragédia, o importante aumento do resultado eleitoral das candidaturas que militam na Educação no Estado de São Paulo, que contou com apoio de centenas de militantes sindicais espalhados pelo Estado, somando-se ainda a essa militância o movimento dos aposentados/as e pensionistas, através da atuação firme e determinada das Tuiteiras que cotidianamente cobravam e exigiam dos candidatos do PSDB a revogação do decreto nº 65.021, de 19 de junho de 2020, que instituiu o confisco salarial de aposentados e pensionistas, bem como, apoio ao PDL 22/20, contra este confisco, de autoria do Deputado Carlos Giannazi do Psol. Cobraram dos candidatos do PSDB, bem como dos demais candidatos e no segundo turno, essa polêmica certamente estará presente na pauta eleitoral.


Nesta intensa militância, conseguimos derrotar o Bolsodoria, o Rodrigo Garcia e ainda derrotamos o ex-secretário da deseducação no Estado de São Paulo, Rossielli, juntamente com dezenas de Dirigentes de Ensino, dezenas de supervisores de ensino, Diretores/as e professores/as neofascistas no nosso Estado.


Nosso próximo passo é derrotar o Tarciboso.

A campanha eleitoral está em curso e todo esforço e militância são bem vindos e necessários para derrotarmos o fascismo representado por Bolsonaro, Tarcísio e seus asseclas.


  • “O opressor não seria tão forte se não tivesse cúmplices entre os próprios oprimidos” Simone de Beauvoir***




Lutar, Resistir e Vencer é Preciso!


Aldo dos Santos – Militante da Apeoesp, Aproffesp, Aproffib e do Psol.

414 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page