Onze de Agosto!!


Por:Joaquim Netto.




Vida acadêmica outrora!

Dia do Pendura!!



Pois bem: onze de agosto/21. Tu lembras de alguma coisa, de algum evento histórico? Sim ou não?

Veja: Em 11 de agosto de 1827 foram fundados os dois primeiros cursos superiores do Brasil: As faculdades de Direito de Olinda - Pe e de São Paulo - SP. Até esta data, quem quisesse estudar na língua de Luiz Vaz de Camões, teria de atravessar o Oceano Atlântico - Coimbra - Portugal.

Sociedade escravocrata. Escravo tinha direitos? Apenas deveres. E quem eram os acadêmicos (estudantes) naquela ocasião? Os filhos (oriundos) da elite brasileira. Os chamados: "Filhos de Papai"!! Ser formado em Direito era quase que uma condição "sine qua non" para se envolver na política do incipiente "Brasil"!!

Vinham, esses adolescentes, para a cidade grande e usufruíam, deveras, de uma vida acadêmica plena. Não trabalhavam, só estudavam!! Vida boêmia para muitos. Outros tempos, claro!! Alguns produziram, neste "sui generis" ínterim, prosas, poesias como foi o caso de Castro Alves, Fagundes Varela...

Foi nesta época que surgiu a prática destes "meninos" (não havia "menina") de almoçar, jantar e pedir para pendurar. Assim, onze de agosto, também passou a ser designado por: Dia do Pendura!!

Eu sou advogado, formado no início da década de 80 do século XX. Trabalhava o dia inteiro na fábrica, em São Paulo, e, saia da fábrica, sem jantar, pegava a condução para faculdade. Estudar era preciso. Conhecimento é o principal ingrediente para a libertação do cidadão. Quando saí do meu "cariri", no último "pau-de-arara", na incipiente década de 70 do século passado, não havia sequer o ensino fundamental. Apenas o ensino primário (até a quarta série). Havia uma labuta para conseguir uma vaga no ensino médio. Ufa!

O mundo "gira", a fila anda. Aumenta a consciência cidadã das famílias. O povo trabalhador deste país colocou lá, na atual Constituição do Brasil, promulgada em 5 de outubro de 1988: "Educação é dever do Estado e direito do cidadão..."!!

A questão hoje se finca, sobretudo, na discussão da qualidade, na função pública desta educação! Nos últimos tempos assistimos bestializados à deterioração da qualidade do ensino, de forma geral, no Brasil.

Hoje, ante ao avanço tecnológico, é preciso repensar (mais razão e menos coração) a educação pública e privada deste país. Sentam-se à mesa: O Estado, os professores, os estudantes, a comunidade. enfim, todos, e coloquem em prática um novo método de passar o conhecimento, condição para garantir a soberania deste pais às futuras gerações!!

Só é possível colher, se plantar. Quem não sabe onde quer chegar, não chega a lugar algum!!

Neste onze de agosto, os meus parabéns a todos e a todas estudantes brasileiros, sobretudo aqueles (e é a maioria) que, infelizmente não usufrui de uma vida acadêmica, pois precisam trabalhar para se manterem!! Verdadeiros heróis!!!


É isso!!



Joaquim Netto - Médico, Advogado e Filósofo.

54 visualizações0 comentário