Na luta por participação popular, saúde, comida, moradia, trabalho e renda, já!


Esse é o lema da 27ª edição do Grito dos/as Excluídos/as, que acontece todo ano em 7 de setembro, Dia da Independência do Brasil.


A escolha do lema anual dessa mobilização popular, realizada por todo Brasil, sempre dialoga com o tema da CF – Campanha da Fraternidade, da CNBB, com a conjuntura política, social e econômica do país e com a luta dos movimentos sociais.

Neste ano, além da crise sociossanitária imposta pela pandemia mundial da Covid-19, a campanha Fora Bolsonaro terá relevância nesta articulação das pastorais, Igrejas e movimentos populares que, entre suas reivindicações históricas, trazem o direito à saúde pública de qualidade e a valorização do SUS (Sistema Único de Saúde); à moradia, à alimentação, ao trabalho, à liberdade de expressão e à democracia.

Em carta conjunta, o Grito dos/as Excluídos/as e a Campanha Fora Bolsonaro conclamam à população a dar um basta ao governo genocida que acumula mortes, promove a destruição do meio ambiente e a investida contra os povos indígenas e quilombolas, ameaça a soberania e a democracia. “Juntos por um país verdadeiramente independente, sem genocídio da população pobre, negra e indígena, com justiça social e oportunidades para que o nosso povo volte a sonhar e ter orgulho de ser brasileiro”.

Dia D do Grito

Ainda que o 7 de setembro seja a data que concentra as principais manifestações é importante enfatizar que o Grito dos/as Excluídos/as não acontece em apenas um dia, mas é um processo de reflexão que dura o ano todo. Nesse sentido, em 2020, estabeleceu-se o dia 7 de cada mês, antes e depois de setembro, como o Dia D do Grito, já que a exclusão é uma constante durante todo o ano, resultado de um sistema injusto.


Tradicionalmente, no dia 7 de setembro, o Grito dos Excluídos e Excluídas acontece também no Santuário Nacional de Nossa Senhora, em Aparecida/SP, juntamente com a Romaria dos Trabalhadores e das Trabalhadoras, promovida pela Pastoral Operária. Neste ano, em sua 34ª edição, a romaria tem por lema: “Com Maria, rezamos e lutamos por saúde, trabalho e moradia! ”.

Assim como no ano passado haverá a missa dos/as Trabalhadores/as, às 9 horas (horário de Brasília), que será transmitida pela rádio e TV Aparecida, com presença reduzida de pessoas, por conta da pandemia.


Mais informações:

Secretaria Nacional

Ari Alberti (11) 99950-3506

Karina Pereira da Silva (11) 99372-3919



74 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo