Ler é preciso!



Esta semana fiz a leitura de dois importantes livros que recebi pelo correio.

O primeiro é sobre a vida do Padre José Mahon, (uma voz em defesa dos pobres e trabalhadores),um padre francês que veio para o Brasil, trabalhou como operário nas fábricas, ajudava na organização dos movimentos sociais, indistintamente e foi muito importante na concretude da ocupação da Vila Lulaldo em São Bernardo do Campo. Um verdadeiro missionário!

Com bastante idade e doente, retorna para sua terra natal na França aonde veio a falecer. O Escritor Leonardo J.D. Campos, amigo do padre Mahon escreveu significativa biografia, recheada de depoimentos e registros das inúmeras lutas, bem como, expressou sua profunda admiração pela atuação do Padre Mahon junto a comunidade periférica.


O segundo livro é de poesia “Numa tarde de Neblina”, da historiadora e escritora Alessandra Fahl Cordeiro Gurgel. Importante livro contendo poesias com várias temáticas e de conteúdo significativo para os leitores e amantes da poesia em geral. A autora define seu livro como “ um livro de poemas, na maior parte das vezes bastante intimista. Recordações, angustias urbanas e contemporâneas, reflexões em meio a natureza, transito caótico das grandes cidades, caminhadas solitárias, lembranças em meio à chuva”.

Gostei de todas as poesias, mas no contexto geral destaco algumas e em particular cito esta:

VIDA SEQUENCIAL

“O ano nunca é novo.

Ano é uma divisão humana do tempo.

Inventamos em tempos longínquos.

Num passado perdido mas presente.

E mesmo quando encontramos nas festas,

No fundo sabemos que tudo depende

Da forma e da força manifesta

Daquilo que se esquece ou aprende

Na mão da História que escrevemos

Buscando aquilo que se pretende

De um futuro que ainda não conhecemos.”

Com deferência especial autora ainda faz a seguinte dedicatória:

“Meu amigo e camarada Aldo Santos. Não vai caber aqui tudo o que penso a seu respeito. A Admiração, o respeito e a referência na sua luta, na sua história, são enormes. Eu sei que você é mais fechado, mas também sei que quem fotografa flores tem muito sentimento guardado.

Com muito carinho.

Alessandra, Fahl Cordeiro Gurgel

Caieiras, 22/12/2020”.

Enorme gratidão pelos autores e em particular pela nossa companheira Alessandra.

Tenho outros livros na fila da leitura, mas estes foram prioridades.

Parabéns aos autores e os/as personagens vivos e simbólicos que estão contidos na força vida da literatura.


Ler e compartilhar a leitura é preciso!


Aldo Santos- Militante da apeoesp, da Associação dos Filósofos/as

93 visualizações0 comentário

@ 2020 ABC DA LUTA 

OS TEXTOS PUBLICADOS SÃO DE INTEIRA RESPONSABILIDADE DOS AUTORES