top of page

Fotos significam saudades, memória, história e resistência.

Atualizado: 21 de jan. de 2023


Professor Diógenes: Sempre Presente! ***


Numa visita ao conjunto de fotos que tenho no meu facebook realizei uma grande vigem no tempo, ora sentindo saudades de tempos passados, ora recuperando a memória de tempos vividos, e por vezes, saudades e memorias constituem a recordAção, o cimento filosófico das nossas histórias que despertam reflexões variadas, bem como significam o necessário combustível para tocar a vida em frente, diante da incompreensível finitude humana.

Senti muito orgulho de ter militado com o companheiro da envergadura do Professor Diógenes, histórico militante da classe trabalhadora que venceu as barreiras da pobreza, da convivência com os moradores dos morros, do lutador pela abertura de escolas públicas nas periferias e da marcante luta junto ao movimento estudantil nas históricas manifestações que ocorreram nesta cidade a partir da década de 90 que garantiu e conquistou a votação do Passe livre Estudantil na câmara municipal de São Bernardo do Campo, juntamente com inúmeras outras lideranças.

Teve também participação destacada nas lutas do Partido dos trabalhadores na década de 80, na construção sindical da apeoesp em nossa cidade, participando de vários cargos diretivos, como coordenador da subsede e como conselheiro Estadual da apeoesp.

Foram muitas assembleias, greves, passeatas, enfrentamentos e comandos de greve que o Diógenes estava na linha de frente animando, liderando e ensinando a radicalidade da luta.

Além da atuação sindical, encontrei fotos com ele na luta em apoio a moradia, contra o aumento da passagem, junto aos estudantes em 2013 e nas fileiras do Partido Socialismo e Liberdade.

Dentre várias participações no Psol, destaco a nossa parceria em 2012 quando na busca de organizar o partido na cidade, fui candidato a prefeito e ele foi o candidato a vice Prefeito numa chapa com inúmeros/as candidatos/as a vereadores/as socialistas.

Nosso desprendimento era total, pois, diante do sofrimento pessoal que era grande, não abríamos mão de perseguir nossos sonhos que era de organizar a classe trabalhadora rumo a um mundo justo e igualitário.

Era um bom teórico, e animado pela companheira Nayara marcaram posição ao lado da classe trabalhadora.

A fragilidade humana diante dos conflitos existenciais também nos acompanham, fundamentalmente quem vive uma vida compartilhada e de sonhos contra a opressão do capital e a loucura proposital que o sistema capitalista submete as pessoas em seus sofrimentos, suas angustias, diante da falta de perspectiva histórica de liberdade e igualdade humana.

Amigos/as, familiares e o movimento sindical perdem uma grande figura humana, o partido deve sempre relembrar de seus lutadores não como fardo, mas como inspiração libertária das nossas vidas e ações e no céu dos ateus, vivos ou não, ninguém abre mão, da memória e da história de ninguém, transformando saudade, memórias e história numa energia viva do que foi vivido e pensado, na construção de pontes por onde inúmeras pessoas vão passar e dar continuar construindo pontes a estradas na longa caminhada da vida.

Toda vez que morre um companheiro/a, sua ausência é sentida profundamente por todos e todas, mas a sinergia revolucionária continua nos alimentando, pois só somos o que somos por que fomos o que fomos.

Marcou-me muito, quando numa assembleia da categoria em greve, na Praça da Matriz ele, num discurso memorável citou o poeta Castro Alves dizendo: a praça é do povo como o céu é do condor...

Professor Diógenes

Sempre presente!


Aldo dos Santos – Militante sindical, membro da aproffesp /aproffib e militante do Psol.



441 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page