Deputado Carlos Giannazi do Psol denuncia na tribuna da Alesp inúmeras manobras...


Deputado Carlos Giannazi do Psol denuncia na tribuna da Alesp inúmeras manobras para aprovar o projeto PEI no Estado de São Paulo.

O deputado cita problemas que vem ocorrendo em várias escolas estaduais. Em São Bernardo, além de participar recentemente de uma live, o mesmo alerta sobre a farsa das Escolas PEIs e reitera convite para a luta em defesa da escola pública como uma conquista histórica que agora vem sendo desmontada pelos sucessivos governos.

Na Escola Cynira foi aprovado o PEI, mas com muitas irregularidades na composição do conselho de Escola e falta de amplo debate com o conjunto dos envolvidos. O sindicato aguarda pronunciamento da justiça sobre esta votação e composição do referido conselho de Escola. Em tempo, fomos informados pelo jurídico do sindicato que “Apenas a título de prestação de contas, informo que a ação judicial para anulação/ discussão do Conselho e adesão ao PEI no Cynira já está distribuída como Ação Civil Pública”.

Escola Fausto na Pauliceia, também aprovaram o PEI, mesmo com questionamentos sobre a composição do conselho de escola e a falta de amplo debate junto a comunidade. Mesmo aprovado, os alunos através do Grêmio Livre, estão se mobilizando contra a implantação deste projeto em 2022, uma vez que dezenas de alunos serão excluídos da vida escolar, dentre outros problemas. Protocolaram abaixo assinados na Diretoria de Ensino com cerca de 700 assinaturas contra tal projeto.

Na Escola Reverendo, o PEI foi derrotado pelo conselho em votação anterior, e mesmo assim, a escola foi colocada novamente na lista de prioridades para a implantação do PEI em 2022. Revoltados com mais essa manobra, grupo de professores/as, alunos/as e comunidade, juntamente com o sindicato dos professores vão tomar as medidas cabíveis. A luta vai continuar!

Na Escola Francisco Cristiano o PEI foi aprovado numa clássica manobra de última hora, a revelia dos estudantes que serão prejudicados com o fechamento do período noturno, obrigando inclusive os alunos estudarem bem distante de suas residências. Revoltados, grupos de estudantes reagem e estão passando abaixo assinado contra a implantação deste nefasto projeto. Há um clima de perseguição contra alunos, professores e pessoas que se posicionam contra o Projeto PEI.

Mesmo assim, vamos organizar manifestações, debates e atos em defesa da escola Pública, gratuita, laica e democrática.

Apoio: Movimento Estudantil Livre Coordenação da subsede da apeoesp/sbc.

233 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo