Denúncia de Racismo Institucional do Prefeito de São Bernardo do Campo...


O Que Vai Acontecer?


-Denúncia de Racismo Institucional do Prefeito de São Bernardo do Campo no Ministério Público da Cidade*...


- Qual Dia? 25 de maio de 2022.


-Que Horário? 13:00hs.


- Onde? Concentração no estacionamento do Ginásio Poliesportivo Cidade de São Bernardo Adib Moysés Dib.


-Endereço Av. Kennedy, 1155 - Parque Anchieta, São Bernardo do Campo - SP, 09726-263.


-Quer Saber Mais ?


Entrega da Denúncia As 14h no Fórum. Rua: Vinte e Três de Maio, 107. Vila Tereza- São Bernardo do Campo, São Paulo.

➡️ A Sociedade, Instituições e Autoridades


A promoção da igualdade racial e combate ao racismo por parte dos poderes públicos vêm aliado ao comprometimento do Estado brasileiro com a igualdade material presente desde a Constituição Federal, de 1988, até os demais tratados internacionais ratificados prevendo a atuação de todos os entes federados para a garantia de direitos fundamentais à população negra.

O Município de São Bernardo do Campo está em contramão a esses compromissos, ações da administração pública municipal, como, por exemplo, (i) a ausência de produção de dados sobre a população negra do Município, (ii) a desorganização de projetos e programas de atendimento à população negra e (iii) a ausência de fundos, planos, conselhos e secretarias de promoção de igualdade racial e combate ao racismo; demonstram que as demandas raciais são apagadas da agenda municipal.

Como se pensar, desenhar e discutir políticas públicas sem termos um panorama municipal da população negra?

Em que bairros estamos? Quais postos de trabalhos ocupamos e, até, quais as demandas precisam ser tratadas com urgência?

Diante do percentual de 33,8% de pessoas negras no Município, percentual esse aferido de estudos desenvolvidos pela Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (SEADE), como não temos em agenda a discussão sobre a necessidade de cotas em concursos municipais?

Por que não temos atividades na educação municipal que tragam a valorização da cultura negra, como, por exemplo, a capoeira?

E qual a fundamentação para não termos no mês de novembro, para além de outras ações ocorridas durante o ano, atividades municipais para tratar da negritude são bernardense?

Questionamentos como o acima exposto e outros que podem ser feitos de forma isolada, mas que quando conjugados demonstram uma atuação focada em precarizar e aprofundar a vulnerabilidade da população negra do Município de São Bernardo do Campo

E isso motivou esta Denúncia, diante da necessidade de se entender as ações municipais e reivindicar a alteração desse cenário de desigualdade e marginalização.

133 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo