DE ANGELO À PERUGINI.



Por:Ruilan Santos.





Conheci o Angelo em 1981, (era assim que o chamávamos, inclusive nas campanhas, até 1996 quando, para concorrer a Vice-Prefeito junto com o PSDB de Padovani-que na época fui contra-, ele trocou de nome Público para somente Perugini).

Foi, assim que o conheci: Numa Igrejinha, aqui em Hortolândia, no Jd N.S.de Fátima, eu ia fazer 18 anos, ele tinha, 27 e tocava no violão e cantarolava uma música que ele tinha acabado de escrever , depois que foi, como seminarista, conhecer e fazer um curso num seminário no ser (tão) do Ceará, que dizia mais ou menos assim: "Só Mandacaru suportou tanta seca e fome..." Era parte do refrão. O resto eu teria que buscar nas minhas coisas. Naquele mesmo dia eu me filiei ao Partido dos Trabalhadores-PT.


Uma filiação interna, pois tinha 17 anos, pois a lei só permitia que maiores de 18 anos pudesse se filiar oficialmente.


(Estávamos vivendo sob a Ditadura Militar) - hoje é 16. O PT tinha 1 ano de vida.


Ele fazia campanha de filiação e, eu tava ali pra uma reunião de CEBs (Comunidades Eclesiais de Base), que eu fazia parte pela nossa recém-fundada Comunidade São Francisco de Assis(sou um dos fundadores e era responsável pela Crisma) aqui do Sta.Clara I I.


Dali em diante nos tornamos amigos e essa amizade foi bem e boa, fizemos muitas lutas juntos e organizamos o Partido, junto com outros companheiros, construímos e organizamos muitas

SABs (Sociedade Amigos de Bairros) para lutar, juntos , por melhores condições

de vida da População e o MST-Movimento dos Trabalhadores Sem Terra, que ele era o grande organizador e a gente ajudava na Coordenação e nos encaminhamentos das ocupações, como aconteceu nos Assentamentos I e II de Sumaré e no de Porto Feliz.


Coordenei muitas Campanhas Eleitorais dele e junto com ele, para, principalmente tentar conquistar o Governo de Sumaré, em 1882 e 1988, quando foi eleito Vereador pelo PT.

E, a partir da Emancipação, em 1991, o Poder, o Governo de Hortolândia. (fui o Coordenador Geral da Campanha para Prefeito e Vereadores em 1992, quando ficamos em Terceiro Lugar, mas elegemos 2 Vereadores(Lú e Professor Osmar), mas, veio 1996 e o Angelo mudou...fez o partido se coligar com Padovani, mas sem formar uma Chapa de Vereadores que juntasse PT e PSDB, não, Padovani exigiu e o Angelo aceitou, coligar só na Chapa pra Prefeitura, Padovani seria o Candidato a Prefeito e Angelo, opa, não mais o Angelo, o Perugini.


Ele mudou também o nome público, virou só Perugini, então a Chapa ficou Padovani Prefeito, Perugini vice, e assim fomos para a campanha, mas dessa vez eu não fiz parte da Coordenação, fui Candidato a Vereador com o apoio, dentre outros de Zezé, atual Prefeito em exercício, que também havia discordado da Coligação.


Resultado: Padovani virou Prefeito, o agora Perugini virou Vice-Prefeito.


E o PT e sua chapa de Vereadores? Ficou a ver navios ; não elegeu nenhum vereador.

Eu paguei um preço: todos, até o agora Perugini, dizia que eu seria o mais votado ...fiquei em 3º,com 342 votos, em 2º. ficou o Prof. Zé Geraldo com pouco mais de 360, e disparado na frente , o Professor Mario e seus 1mil votos (foi o mais votado).


Mas, eu tinha avisado o já Perugini que isso poderia acontecer- aí eu conheci o lado mais egoísta do antes Angelo e o agora Perugini-, como o PT não conseguiu o coeficiente eleitoral , o PT não elegeu ninguém pela primeira vez na História.


O casamento com Padovani durou até o ano seguinte. Em Setembro de 1997. Depois do Padovani mandar embora vários petistas, eu não entrei no Governo, por coerência...Enfim o PT saiu do governo (O Perugini pela Lei, continuou vice, inclusive recebendo o salário). E o PT, por unanimidade, virou oposição ao Governo Padovsni-PSDB.


Em 2000, também fiz parte da Coordenação da Campanha de Prefeito e Vereadores, sendo responsável pela Comunicação da Campanha e, com muita luta e garra, com Perugini para prefeito, recuperamos um vaga na Câmara de Vereadores, elegendo o Prof. Zé Geraldo.


Em 2004, enfim, Elegemos Perugini Prefeito. Foi uma festa geral, e, eu ajudei a Coordenar a Campanha do Professor Zé Geraldo, pois, além de Perugini sair Candidato a Prefeito, a mulher dele na época, Ana Perugini exigiu sair candidata a vereadora (tava claro na cidade que havia chegado a nossa vez, era só não errar) que carregou o sobrenome do marido na campanha, virou Ana Perugini (nunca tinha participado da vida do partido, ao contrário, atrapalhava). Foi eleita a mais votada e, em 2006 for eleita Deputada Estadual, carregando o sobrenome Perugini


Nossa amizade, minha e de Perugini , mesmo já não sendo a mesma perdurou até o dia de hoje, 01 de Abril de 2021


Nossas divergências começaram em 1996 e, continuaram aumentando até 2006...quando passamos a ter divergências na Forma de Governar a Cidade, digo na Forma, na lógica de governo de Coalizão, aqui mais que Coalizão, de domínio total do Poder Legislativo, onde ele distribuía cargos pra todos os vereadores e outras lideranças intermediárias da cidade, de tal forma, a não haver oposição na Câmara de Vereadores, tampouco das principais lideranças intermediárias na cidade. Então repito, discordava da Forma, não necessariamente no Conteúdo, pois, no Conteúdo concordávamos nuns 80%.


Eu saí do PT em Agosto de 2006 e me Filiei no PSOL no mesmo dia, mais à esquerda que o PT.

Ele ficou no PT até abril de 2016, quando, como o então Prefeito, sucessor dele, então do PT(saiu logo após perder as Eleições para seu criador no PT) , Antônio Meira não abriu mão do direito dele à reeleição e, Perugini, que era Deputado Estadual, queria voltar a ser prefeito.

Saiu do PT e foi pro PDT, e ele já governava, de vez , com parte da direita da cidade e do Estado. e foi eleito prefeito. E, em abril do ano passado(2010), saiu do PDT e foi pro PSD, partido de direita e que apoia Bolsonaro e, a bem da verdade, ele só era Prefeito, pois quem passou a governar a cidade foi a direita da cidade, de São Paulo, de Santo André e de Brasília...

Enfim...para mim , se perdeu nas entranhas do poder e de falcatruas denunciadas diversas vezes. (não roubou, mas permitiu). Ele, como pessoa não sei de nada que o desabone. Repito: Tinha divergências na Forma e não no Conteúdo de Governo. Triste, começar daquele jeito e , pelo jeito, terminar assim. Para ele dedico as seguintes palavras: "A Força da Grana, que Constrói e Destrói Coisas Belas" In 'Sampa’ de Caetano Veloso


Meus Sentimentos para a família e fica a saudade do Angelo, do Perugini nem tanto.

“Cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é” in ‘Dom de iludir’ , de novo, Caetano Veloso.



Ruilan Santos: Sociólogo, Historiador, Pedagogo e Portador de Necessidades Especiais.

91 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo