top of page

Consciência Negra e Inumanidade do Racismo


Professora Laismeris***



Neste 20 de novembro de 2022, volto a data de 30 de julho de 1951, a “Lei Afonso Arinos”. Uma Lei que em seus nove artigos, reza ser “Contravenção Penal”, as práticas de preconceito de raça e cor. Uma lei que garante plena cidadania aos homens e mulheres negras, mas na prática, não é registrada, pois as formas ardilosas do racismo impedem este exercício, reafirmando uma mentira gigantesca de inclusão racial.


O Brasil tem uma dívida histórica, com nossos irmãos negros, e mesmo assim, todos os dias, morrem um jovem negro, uma mulher negra e atos de racistas se consolidam.


É preciso a união da “Consciência Humana” da sociedade, a “Consciência Vigilante” dos irmãos negros na luta pela “Cidadania Negra”, e assim derrubar o estado de subalternidade de uns e de superioridade de outros, instalados desumanamente.


Derrubar o preconceito que está presente na fala, nos gestos, na escola, no clube e no mercado. Preparar uma política social em todos os setores, requerendo mudanças plurais. A superação do racismo empenha ações de verdadeira cidadania, que se traduz na consciência e na prática, de que “Todos são Iguais perante a Lei”.


Obrigada Irmãos Negros!


Pela lição de resiliência e de superação de vida.


Professora Laismeris

58 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Commentaires


bottom of page