CARTA ABERTA EM DEFESA DOS PROFESSORES DA ESCOLA ESTADUAL SYLVIA RAMOS ESQUÍVEL


PROFESSORES DA E.E. SYLVIA RAMOS ESTÃO SOFRENDO PERSEGUIÇÃO E ASSÉDIO POR PARTE DA DIREÇÃO QUE PEDIU A EXTINÇÃO CONTRATUAL DE 5 PROFESSORES*...


Assine em apoio e divulgue a carta aberta escrita por parte do corpo docente denunciando a situação 👇


"Desde o começo do ano nós, professores da Escola Sylvia Ramos Esquível, temos nos dedicado e trabalhado para que a escola funcione da melhor maneira possível: organizamos projetos, distribuímos materiais e realizamos atividades e palestras com objetivo de contribuir para que o ambiente escolar seja um lugar propício para o desenvolvimento pleno da educação e da pedagogia. Porém a atual diretora, Aline Mangile tem assediado sistematicamente o corpo docente, inclusive articulando a demissão de professores com rendimento pedagógico inquestionável e que tanto se dedicam e se importam com o bem-estar da escola, dos educandos e da comunidade escolar.

A ação mais grave de perseguição comandada pela gestão aconteceu nas últimas semana, quando a diretora Aline pediu a extinção contratual de 2 professores, e afirmou que mais 3 professores passarão pelo mesmo processo, além da abertura de processo de investigação para todos eles. O motivo é unicamente terem permitido a passagem em sua sala de aula, de jovens estudantes que se apresentaram como participantes de um movimento estudantil. O objetivo da entrada em sala era dar um recado aos demais alunos e, quando indagados, afirmaram ter autorização para isso.

Por esse motivo, todos os 5 professores foram notificados/ ameaçados de perderem seu emprego, além de terem recebido intimação para prestar depoimento em delegacia.

Questionamos aqui quais os crimes que comete um professor por deixar estudantes falarem no espaço da sua aula? Qual a justiça existente numa determinação que desconsidera completamente o rendimento e comprometimento do corpo docente e torna caso de polícia uma questão de desorganização da própria direção, responsável por garantir a segurança dos alunos e trabalhadores da escola, controlando o acesso ao espaço escolar.

Por isso vimos, por meio desta carta aberta a comunidade, dizer que não aceitamos as perseguições realizadas na diretoria de ensino de Diadema, por parte da diretora Aline e que queremos continuar trabalhando na Escola Sylvia, queremos manter o nosso emprego e queremos, principalmente, que esse processo se encerre e que esse assédio acabe imediatamente.

Contamos com apoio e solidariedade destes que sabem que a luta pela educação pública de qualidade passa pela valorização do professor e pela gestão democrática da escola. Agradecemos desde já,


Professores da Escola Sylvia Ramos Esquível."


https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSd4Nrx9tVKVrMA_FW6ErZmcaApSjTiuueU3Oe58QtU2ncMEqw/viewform?usp=sf_link


160 visualizações0 comentário