As dores do miocárdio...


Ana Caudoro***



Como dizia o pensador me desculpe se minha dor te deixa desconfortável, o amor não escolhe crença, idade, etnia, sexo ou espécie. Apenas amamos. ( Autor desconhecido)


Era meados Março de 2022 quando tudo começou.

Após ser contaminada pelo Covid 19 apareceu uma palpitação no meu peito a famosa taquicardia.

Por três vezes precisei recorrer ao pronto socorro.

Fui encaminhada para o especialista, no caso o cardiologista.

Nessa mesma época estava de luto! Meu Lancelott Cauduro ( papagaio) um dos amores da minha vida, tinha falecido.

Conversei com o cardiologista que pediu uma bateria de exames.

Perguntei se a frequência do coração alterada, poderia ser emocional!

Disse que poderia estar relacionado.

Eis a questão! ( Hamlet)

Será que os sentimentos ficam alojados no nosso coração ?

Perguntei para todos que conhecia.

Como era de se esperar as opiniões se dividiram.

70% do meu pessoal acredita que Sim! Os sentimentos ficam alojados no coração e os outros 27% acredita que fica no cérebro e 3% acredita que fica entre as orelhas.

... Eu me encaixo no 70% a dor é genuína, chega a doer o peito e muitas vezes adoecemos por esse motivo.

Então, quando passei pelo exame chamado ecocardiograma, no qual é um exame de imagem.

A pronto, perguntei ao doutor.

E eu:

- Consegue ver algo?

Ele pergunta:

- Como assim?

E eu

- Talvez a imagem de um papagaio.

Ele sorriu e perguntou o motivo, e me tranquilizou.

Você tem um coração de princesa.

Mas a frequência alterada está sendo causada pela sua condição. ( Sedentarismo) para quem não sabe tenho uma lesão parcial de medula, na qual me limitada as atividades diárias.

Fiquei feliz e triste ao mesmo tempo.

Feliz em saber que não era emocional e triste por saber que teria que fazer algum exercício físico rsrs...

Angustiada procurei meu amigo Filósofo clínico Márcio da cidade de Campinas (meu compadre) ele disse Anna.

- O luto passa por fases e, se você acha que os sentimentos ficam no coração. Qual é problema?

Falei Prof: Entraria na questão da metafísica o Ente e o Ser.

- Precisa ser para existir!

- Não preciso ver, eu sinto.

- Apenas gostaria de ter a certeza!

Ele respondeu:

- "lição para casa" pesquise, escreva.

Depois falamos sobre.

Assim fiz!

Lembrei, que outra parte do meu pessoal afirmou que fica no cérebro.

E coincidiu do SUS ligar para agendar uma ressonância de crânio, que estava na fila desde 2017 ou 2018.

- Já sabem o que vou relatar... Certo? Na hora do exame perguntei para o médico.

- Se via algo?

Ele perguntou

- O que?

- Falei um papagaio

Ele disse que:

- Não! E me perguntou o motivo.

-Contei tudo desde o começo... Nada escondi, abri meu coração.

Explicando a razão de minha busca por respostas e gentilmente.

Ele disse:

- Fica no invisível, aonde a imagem não tem acesso.

Depois de meses confirmei minha teoria.

O dia ficou leve. Tudo esclarecido.

Sendo assim

- Digo!

Os sentimentos ficam no miocárdio não no coração de uma forma física, visível.

E sim invisível!

Não é a questão de ver e sim de sentir.

O aperto no peito que faz as lágrimas rolar é sinal do coração cheios de sentimentos, meu Lancelott vai estar para sempre no meu coração.

É o que acredito!

Termino com a frase de Lande Albuquerque

Sou intenso, sinto muito,sinto grande. Sinto tanto que sempre acho que o problema está em mim por sentir demais, quando na verdade as pessoas que não estão prontas para tamanha imensidão.


Anna Cauduro - Professora de Filosofia na rede estadual.

Especialista em Filosofia Clínica

Jaú, 02 de junho,2022

161 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo