É lamentável que se omita a real situação das escolas estaduais



Por: André Sapanos.


Rossieli Soares da Silva, secretário de educação do Estado de São Paulo, acaba de fazer uma postagem em suas redes sociais "parabenizando" algumas escolas da diretoria de ensino de Mauá devido ao planejamento presencial. Gostaria de sugerir que a comissão de educação da Assembleia Legislativa de São Paulo observasse os seguintes fatos:


✔ As fotos que ilustram a publicação são de sexta-feira, dia 29/01/2020. Portanto, o secretário está parabenizando as escolas que descumpriram uma liminar.


✔ Trabalho na E.E. Visconde de Mauá, uma das escolas citadas na publicação. A escola não recebeu as TVs, notbooks, câmeras e inúmeros outros instrumentos prometidos para realização de um ensino híbrido.


✔ Por que o secretário não citou que já temos escolas estaduais de Mauá que orientaram seus professores a fazer o trabalho remoto, pois já tem professores que testaram positivo para COVID-19? Ou seja, estamos correndo sérios riscos.


✔ Por que o secretário não demonstra a estrutura de inúmeras unidades escolares que sequer tem banheiros adequados e as salas de aula que mais parecem fornos?


✔ Por que o secretário não fala que a ampla maioria das escolas da região citada na postagem não tem merendeiras?


✔ Fui obrigado a questionar a Diretoria de Ensino da nossa região pela ausência de informações claras sobre o respeito ao decreto municipal N° 8.826, de 13 de janeiro de 2021, que NÃO AUTORIZA atividades presenciais nas escolas localizadas neste município. E mesmo assim, tem escolas com atendimento presencial, inclusive de estudantes.


É lamentável que se omita a real situação das escolas estaduais, e que se faça propaganda de algo que não existe.


André Sapanos - Dirigente sindical da apeoesp e militante do Psol

73 visualizações0 comentário