Ágora agora!!


Dr. Joaquim Neto***



Na Grécia antiga a praça pública (ágora) era espaço de debate, apresentações ...



Onde estão ocorrendo hoje estes espaços fraternos, democráticos, populares...de debates, discussões ??


Onde está funcionando agora, como outrora, a nossa ágora? Heim?!?



A nossa ágora agora está funcionando nestas redes sociais? É o que a mim parece!! Os debates virtuais ocuparam os espaços dos debates reais para o bem ou para o mal, sei lá...



Recentemente reclamaram:


Quase ninguém foi na comemoração do primeiro de maio/22 na praça Charles Mille (em frente ao estádio Pacaembu) em São Paulo!! Deveras, tinha menos gente do que se esperava! Indago: Por quê?


Por que hoje tudo é transmitido ao vivo (em tempo real)... Eu estava aqui na Bahia e acompanhei tudinho tintim por tintim. Logo, ...


Perguntaram-me:


Joaquim, há muito não fala com o seu companheiro Antônio Carlos Rocha lá em São Paulo?


Respondi sem pestanejar: Engano seu. Falo com Carlos Rocha todos os dias! Proseamos à beça pelo WhatsApp!!


Outrora...

Meu avô paterno Joaquim (daí a minha graça ser Joaquim Netto) arreava o seu burrão em noite de lua cheia, deixava o gerais e rumava à caatinga baiana, com um único objetivo: prosear um bocadinho com um ou outro amigo!! E'!! Nada substituía uma prosa real!! Nada!!


Neste atual contexto histórico aqui no Brasil (período que antecede uma "sui generis" eleição presidencial) poderíamos estar nos encontrando mais, debatendo mais, quiçá ocupando mais as nossas praças públicas (ágora) para agora, como faziam outrora os gregos, dizermos a que Brasil almejamos para os próximos quatro anos!!


Estas redes sociais tem mesmo, a meu juízo, vantagens e desvantagens. Agregam, mas também desagregam...


Reflexão acerca do papel destas redes sociais é imperativo! Até por que pior do que se comunicar virtualmente, é não se comunicar, claro!!


Voltando à ágora...


Indago: Como estão as praças públicas(ágoras) brasileiras agora? Quando morava na cidade de São Paulo, somente passava na Praça da Se' durante o dia e olhe lá!! A noite nem pensar!!


Muitas praças públicas deste Brasil a fora estão ocupadas por nossos irmãos e irmãs brasileiros/as abandonados/as pelo Estado que delas deveria cuidar e bem... O que seria de muitos moradores de rua paulistanos não fosse a Pastoral dos moradores de rua, não fosse a disposição do padre Júlio Lancelotti!!???


Mas as praças são nossas (públicas)!! Ocupemo-las!! Exijamos do Estado que as tornem praças do povo (públicas), deveras!!


Já dizia outrora o poeta baiano, Castro Alves:


"A Praça é do povo como o céu é do condor...!!!"


Ou seja: "A praça é nossa"!!!


Oxalá! Tomara! Quem dera!!



Joaquim Netto - Médico, Filósofo e Advogado.

74 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo